II Café com Tradução – Parte I

Padrão
Evento cheio!

Evento cheio!

Conforme anunciado no post anterior, prossigo aqui com a descrição do meu fim de semana superprodutivo na área da tradução. Domingo, dia 06 de abril, foi a vez do II Café com Tradução, que aconteceu no Hotel Quality Jardins. Esta edição foi voltada para iniciantes… era tudo o que eu queria! Como é bom saber que os mais experientes estão dispostos a compartilhar seus conhecimentos conosco!

A programação estava recheada de assuntos interessantes e estava ansiosa para que a data do evento chegasse logo! Chegou! E lá fomos nós hiperdispostos num domingo de manhã, passar o dia todo falando sobre tradução e interpretação. Quer coisa melhor? 🙂

Na abertura, as organizadoras do evento, Adriana Machado, Ana Luiza Iaria e Yasmin Fong falaram um pouco sobre o evento e os apoiadores: MemoQ, MilkTrados, Moravia, Alexandria e a ABRATES. Contaram também sobre os prêmios que seriam sorteados ao final do evento, deixando todos na expectativa de ganhar um deles.

A primeira apresentação foi do André Faure, falando sobre localização de jogos, uma das áreas que considero mais interessantes no mercado de tradução. Imagina como seria jogar um jogo que você mesmo fez a localização! Como ele ressaltou no início, todo mundo já jogou alguma coisa na vida, nem que seja Paciência, que, aliás, conforme o próprio André lembrou, é o jogo mais jogado no mundo!

André falou um pouco sobre o mercado de games, inclusive fornecendo dados que eu não fazia nem ideia. Vocês sabiam que o lançamento de jogos tem faturado mais que os lançamentos do cinema? A indústria de games está em intenso crescimento. Os dados que encontrei neste site mostram de maneira bastante gráfica essa realidade.

Para ser um bom tradutor nesta área, de acordo com André, é preciso reunir algumas qualidades, que acredito serem essenciais para qualquer tradutor: estudar e pesquisar muito, ser curioso, detalhista e prezar mais pela qualidade do que pela velocidade de seu trabalho. Além disso, na área da localização de jogos, é fundamental você entender sobre games e ajuda bastante se você, ainda por cima, gostar de games.

Vale lembrar, que jogos não tem apenas a finalidade de entretenimento. Muitos são educativos, técnicos, para treinamento, enfim, a variedade atual é tanta que, de fato, reflete e justifica o crescimento desta indústria no cenário mundial.

A próxima apresentação foi da Val Ivonica, falando sobre CAT (Computer-Assisted Translation) Tools. Para nós, iniciantes, é um tema muito importante, pois são ferramentas essenciais no mercado de tradução contemporâneo.

A Val explicou as inúmeras vantagens das CAT Tools, a forma como elas otimizam e conferem maior produtividade ao trabalho do tradutor, lembrando que CAT Tool é totalmente diferente de MT (Machine Translation), traduções automáticas feitas, por exemplo, pelo famoso Google Tradutor. Ela também explicou termos como TM (Translation Memory), Term Base, matches e fuzzie matches (que eu sempre tive dúvida), dentre muitos outros.

Diversas CAT Tools foram apresentadas, cada uma com uma breve descrição, mas como saber qual é a melhor delas? Segundo a Val, é a que fizer você produzir mais e melhor. Portanto, a dica é baixar a versão teste de cada uma e ver qual se adapta às suas necessidades ou ao projeto que você está trabalhando de forma mais satisfatória. É uma questão de gosto e, portanto, muito pessoal.

A colega Yasmin Fong, uma das organizadoras, ainda me deu mais algumas dicas sobre CAT Tools na hora do intervalo. Fiquei muito contente de ver como o pessoal é receptivo conosco e está sempre pronto a ajudar e esclarecer nossas dúvidas.

Após o intervalo, Ricardo Souza trouxe um tema importante: a relação entre tradutores e empresas de tradução, sob um ponto de vista bem interessante. Ele apontou vários aspectos que prejudicam essa relação, apresentando soluções que envolvem uma mudança de postura por parte dos tradutores. Devemos lembrar, que as empresas de tradução são… empresas(!), portanto, estão sujeitas às mesmas questões, problemas e têm os mesmos objetivos que qualquer outra. É a partir daí que o tradutor deve pensar que tipo de relação quer manter com elas, buscando uma atitude que seja benéfica para ambas as partes.

Sempre vejo que uma dica para iniciantes é começar por empresas de tradução, o que foi reforçado por Ricardo. Vemos, portanto, como elas podem ser uma boa fonte de experiência e uma forma de desenvolvermos nossas habilidades como tradutores.

A próxima apresentação foi da intérprete Adriana Machado que explicou, além da rotina de trabalho, cada modalidade de interpretação: simultânea, consecutiva, intermitente, cochicho, acompanhamento e “consecutânea”.

Tenho vontade de ser intérprete, mas penso que é um trabalho extremamente difícil, por seu caráter mais imediatista. Aquele tempo que o tradutor pode dedicar a uma pesquisa mais aprofundada sobre um termo não existe durante o trabalho do intérprete. Por isso é importante estar bem preparado. Entretanto, como a Adriana disse, você deve ter consciência de que, mesmo se dedicando ao máximo para conferir uma ótima qualidade ao seu trabalho, em algum momento, você tem a possibilidade de errar, portanto, não pode ser muito perfeccionista. O importante é saber lidar com cada situação. É um desafio enorme e por isso admiro tanto quem segue carreira como intérprete.

Esta foi a última apresentação antes do almoço. No próximo post, vou contar como foi a parte da tarde.

Até breve! 🙂

5 comentários sobre “II Café com Tradução – Parte I

    • Obrigada pela visita, Ricardo. Espero que eu tenha conseguido passar ao menos a ideia geral de sua apresentação. Realmente, ver tantos iniciantes juntos, aprendendo com pessoas de um nível profissional tão alto como o de vocês foi muito animador! Parece que para ambas as partes, então! Espero poder aprender mais coisas com vocês em outros eventos. Até. =)

      Curtir

Deixe um recado no diário :)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s